17 novembro 2013

Textos autobiográficos são como areia movediça para mim : à primeira vista, parecem-me simples mas acabam por me arrastar para uma tentativa de autoconhecimento profunda e perigosa.  Há 15 primaveras que tento me conhecer , ao olhar-me ao espelho vejo uma pessoa diferente de cada vez . Algumas dessas eu adoro , outras odeio .
Quem sou eu ?  Talvez eu não seja como as outras pessoas , de alguma forma sinto que sou diferente, mas quem não o é ?
Sou uma pessoa díficil , irónica , por vezes meiga e amiga . Sou uma pessoa com sonhos e ambições , com o sonho de um dia ser realmente feliz e poder inspirar alguém .
Sou uma pessoa que acima de tudo , tenta ser forte, sorrir mesmo quando não existem motivos , tento alcançar a felicidade pois sei que ninguém vai fazer isso por mim . 
Sou uma pessoa que gosta de escrever tudo o que sente ao ouvir uma musica e se inspirar . Sou humana , cometo erros , faço asneiras e desculpo-me mil e duas vezes . 
Gosto de pessoas cultas, pessoas com quem se pode ter uma conversa agradável com bons assuntos , pessoas com gostos comuns .
E eu sou assim, cheia de vontades impossíveis, cheia de manias estranhas, cheia de sonhos impróprios. Um verdadeiro exemplo de insanidade.

1 comentário: